BIOLOGICUS FORUM

Forum de Estudantes de Biologia da Universidade do Porto


Algas tóxicas podem estar por detrás das extinções em massa

Compartilhe
avatar
Varicela

Número de Mensagens : 853
21102009

Algas tóxicas podem estar por detrás das extinções em massa

Mensagem por Varicela

http://naturlink.sapo.pt/article.aspx?menuid=20&cid=10422&bl=1

Algas tóxicas podem estar por detrás das extinções em massa históricas

A nova teoria surge com a descoberta de que as extinções históricas coincidiram com explosões populacionais de certo de tipo de algas, e se se comprovar pode fazer temer um futuro que se prevê mais quente, em que a reprodução das algas produtoras de substâncias tóxicas será potenciada.

As cinco extinções em massa que decorreram ao longo da história da Terra, como a que levou à extinção dos dinossáurios, são normalmente atribuídas a fenómenos como erupções vulcânicas ou o impacto de um meteorito, mas há sempre questões que ficam por responder relativas aos mecanismos através dos quais estes fenómenos causaram as extinções.

Dois investigadores americanos propõem uma nova teoria sobre a causa directa das grandes extinções que pode explicar muitos dos fenómenos até agora sem explicação.

James Castle e John Rodgers da Universidade de Clemson, nos Estados Unidos analisaram o registo fóssil e descobriram que as várias extinções em massa coincidiram com picos na extensão dos tapetes de estromatólitos produzido por cianobactérias.

O que os cientistas propõem é que certos fenómenos globais como as erupções vulcânicas teriam originado o desabamento de terras que funcionaram como aporte de nutrientes ao meio marinho, permitindo a explosão populacional de algas que produzem químicos tóxicos. As plantas em terra poderiam então absorver estes produtos através das suas raízes passando-os aos animais herbívoros que delas se alimentariam.

A explosão reprodutiva das algas tóxicas poderia ser também ter sido detonada pela subida da temperatura. Segundo James Castle “O crescimento das algas é favorecido por temperaturas mais elevadas”, e o cientista explica “Observa-se uma aceleração do metabolismo e da reprodução destes organismos, e o efeito parece potenciado no caso das espécies de cianobactérias que produzem toxinas”.

O futuro mais quente que se prevê como consequência do Aquecimento Global faz por isso temer explosões populacionais destas algas tóxicas. Segundo Castle parece que, nos Estados Unidos, as algas tóxicas parecem estar a migrar lentamente para norte através dos lagos e ao longo da costa, à medida que as temperaturas sobem. A alteração da sua área de distribuição tem consequências importantes para as comunidades faunísticas, mas também para os humanos, uma vez que, ao invadir os reservatórios, torna a água imprópria para consumo.

Fonte: sciencedaily.com

Documentos Recomendados

Composição dos Estromatólitos Estratiformes da Lagoa Salgada, Rio de Janeiro, Brasil

In pursuit of causes for the greatest mass extinction: the Permo-Triassic Boundary in the Southern Hemisphere – part II - Investigating 260 million years old, meteorite-impacted sedimentary rocks in central-west Brazil
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking


    Data/hora atual: Sab 23 Set 2017, 12:03