BIOLOGICUS FORUM

Forum de Estudantes de Biologia da Universidade do Porto


Técnico Superior - Bioquímica/Biologia Universidade Coimbra

Compartilhe
avatar
Varicela

Número de Mensagens : 853
27012010

Técnico Superior - Bioquímica/Biologia Universidade Coimbra

Mensagem por Varicela

http://naturlink.sapo.pt/article.aspx?menuid=23&cid=14469&bl=1

Técnico Superior - Bioquímica/Biologia (m/f)(26-01-10)
Universidade de Coimbra

Caracterização da Oferta

Código da Oferta: OE201001/0440
Tipo Oferta: Procedimento Concursal Comum
Estado: Activa
Nível Orgânico: Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
Órgão/Serviço: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Vínculo: CTFP por tempo indeterminado
Regime: Carreiras Gerais
Carreira: Técnico Superior
Categoria: Técnico Superior
Grau de Complexidade: 3
Remuneração: Art.º 55.º da Lei 12-A/2008 EUR
Suplemento Mensal: 0,00 EUR
Caracterização do Posto de Trabalho: Funções de investigação, estudo, concepção, coordenação e execução que requeiram elevado nível de autonomia e responsabilidade


Requisitos de Admissão

Relação Jurídica: Nomeação definitiva
Nomeação transitória, por tempo determinável
Nomeação transitória, por tempo determinado
CTFP por tempo indeterminado
CTFP a termo resolutivo certo
CTFP a termo resolutivo incerto
Sem Relação Jurídica de Emprego Público

Requisitos para a Constituição de Relação Jurídica : a) Nacionalidade Portuguesa, quando não dispensada pela Constituição, convenção internacional ou lei especial;
b) 18 anos de idade completos;
c) Não inibição do exercício de funções públicas ou não interdição para o exercício daquelas que se propõe desempenhar;
d) Robustez física e perfil psíquico indispensáveis ao exercício das funções;
e) Cumprimento das leis de vacinação obrigatória.
Parecer dos Membros do Governo (n.º 6 do artigo 6º da LVCR): Despacho do Senhor Director da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, datado de 19 de Janeiro de 2010
Requisitos de Nacionalidade: Sim

Habilitação Literária: Licenciatura
Descrição da Habilitação Literária: Bioquímica/Biologia
Grupo Área Temática Sub-área Temática Área Temática
Ciências Biociências Bioquímica
Ciências Biociências Biologia


Admissão de candidatos não titulares da habilitação exigida: Não


Locais de Trabalho

Local Trabalho Nº Postos Morada Localidade Código Postal Distrito Concelho
Faculdade de Ciências e Tecnologia 1 Rua Sílvio Lima, Pólo II da Universidade de Coimbra Coimbra 3030790 Coimbra Coimbra Coimbra


Total Postos de Trabalho: 1
Quota para Portadores de Deficiência: 0


Formalização das Candidaturas

Envio de candidaturas para: Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra,Rua Sílvio Lima,Pólo II 3030-790 Coimb
Contacto: 239700668
Data Publicitação: 2010-01-26
Data Limite: 2010-02-09
Fundamentação:


Texto Publicado

Jornal Oficial e Órgão de Comunicação Social: Aviso n.º 1748/2010 publicado no Diário da República n.º 17 de 26 de Janeiro de 2010
Texto Publicado em Jornal Oficial: AVISO


Por ter sido publicado com inexactidão, o aviso nº 21546/2009 publicado no Diário da República, 2ª Série, nº 231, de 27 de Novembro de 2009, procedeu-se à anulação do respectivo concurso, conforme despacho já remetido para Diário da República, considerando-se desde já aceites ao presente concurso todas as candidaturas recebidas em resposta ao aviso n.º 21546/2009 e procedendo-se à reabertura do concurso nos seguintes termos:

1-Nos termos do n.º 1 do artigo 50.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, torna-se público que, por meu despacho de 8 de Setembro de 2009, no uso de poderes delegados através do despacho n.º 10956/2007, publicado no Diário da República, n.º 108, 2.ª série, de 05 de Junho, se encontra aberto procedimento concursal comum, para constituição de relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado, tendo em vista o preenchimento de um posto de trabalho da carreira de técnico superior, categoria de técnico superior previsto e não ocupado no mapa de pessoal da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
2-Legislação aplicável – Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, Decreto-Regulamentar n.º 14/2008, de 31 de Julho, Lei n.º 59/2008, de 11 de Setembro e Portaria 83-A/2009, de 22 de Janeiro.
3-Para os efeitos do estipulado no n.º 1 do artigo 4.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro, declara-se não estarem constituídas reservas de recrutamento no próprio organismo, presumindo-se igualmente a inexistência de reservas de recrutamento constituídas pela ECCRC, porquanto não foram ainda publicitados quaisquer procedimentos nos termos dos artigos 41.º e seguintes da referida portaria, constituindo o presente processo a forma de procedimento concursal comum, constituindo-se reserva de recrutamento no organismo para todos os candidatos aprovados no procedimento concursal comum e não providos válido pelo prazo de 18 meses, nos termos da Portaria 83-A/2009, de 22 de Janeiro.
4-Âmbito do recrutamento – Nos termos do disposto no n.º 4 do artigo 6.º da Lei 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, o recrutamento inicia-se de entre trabalhadores com relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado previamente estabelecida. Nos termos do disposto no n.º 6 do artigo 6.º da Lei n.º 12-A/2008, caso ainda assim se verifique a impossibilidade de ocupação do posto de trabalho por aquelas vias, o recrutamento far-se-á de entre trabalhadores com relação jurídica de emprego público por tempo determinado ou determinável ou sem relação jurídica de emprego público previamente estabelecida.
5-Local de trabalho – instalações da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, em Coimbra.
6-Posicionamento remuneratório – nos termos do disposto no artigo 55.º da Lei n.º 12-A/2008, o posicionamento do trabalhador recrutado numa das posições remuneratórias da categoria é objecto de negociação com a entidade empregadora pública e terá lugar imediatamente após o termo do procedimento concursal.
7-Caracterização do posto de trabalho a ocupar, em conformidade com o estabelecido no mapa de pessoal aprovado para 2010: Funções de investigação, estudo, concepção, coordenação e execução que requeiram elevado nível de autonomia e responsabilidade.
8-Requisitos de admissão:
a)Estar habilitado com a habilitação mínima exigida – Licenciatura, constituindo factor preferencial a licenciatura ou grau académico superior nas áreas genéricas de Bioquímica ou Biologia.
b)Ser detentor dos requisitos previstos no artigo 8.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, nomeadamente:
i.Nacionalidade portuguesa, quando não dispensada pela Constituição, convenção internacional ou lei especial;
ii.18 anos de idade completos;
iii.Não inibição do exercício de funções públicas ou não interdição para o exercício daquelas que se propõe desempenhar;
iv.Robustez física e perfil psíquico indispensáveis ao exercício das funções;
v.Cumprimento das leis de vacinação obrigatória.
9 -O candidato deve reunir os requisitos referidos no número anterior até à data limite de apresentação da candidatura.
10-Os métodos de selecção a utilizar são, consoante o universo dos candidatos:
10.1- Avaliação Curricular e Entrevista de Avaliação de Competências.
10.2 – Prova de Conhecimentos e Avaliação Psicológica.
11- Relativamente ao candidatos que, cumulativamente sejam titulares da categoria e se encontrem ou, tratando-se de candidatos colocados em situação de mobilidade especial, se tenham por último encontrado, a cumprir ou a executar a actividade caracterizadora do posto de trabalho para cuja ocupação o presente procedimento é publicitado, os métodos de selecção a utilizar no seu recrutamento são os seguintes: Avaliação
Curricular e Entrevista de Avaliação de Competências.
11.1 – Estes métodos de selecção podem no entanto ser afastados pelos candidatos, mediante declaração escrita no requerimento de candidatura, ao abrigo do disposto no n.º 2 do artigo 53.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, caso em que os métodos de selecção a utilizar no seu recrutamento serão os previstos no n.º 10.2 do presente aviso.
12- Os métodos de selecção a utilizar no recrutamento dos restantes candidatos (os não abrangidos pelo universo caracterizado no ponto n.º 11 do presente aviso, bem como os que tenham exercido a faculdade de opção prevista no seu n.º 11.1) serão a Prova de conhecimentos e a Avaliação Psicológica.
13- A instituição não recorrerá à aplicação de métodos facultativos e as ponderações dos métodos de selecção obrigatórios a utilizar são:
13.1- Avaliação curricular – 70% e Entrevista de Avaliação de Competências – 30%
13.2 – Prova de Conhecimentos – 70% e Avaliação Psicológica – 30%
14- Nos termos das disposições conjuntas do n.º 4 do artigo 53.º da Lei 12-A/2008, de 27 de Fevereiro e do n.º 2 do artigo 6.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro, se o número de candidatos for igual ou superior a 50 será utilizado apenas um método de selecção obrigatório – a Prova Escrita de Conhecimentos – com a ponderação de 100%.
15-Valoração dos métodos de selecção:
a)Avaliação curricular – é expressa numa escala de 0 a 20 valores, com valoração até às centésimas, sendo a classificação obtida através da média aritmética ponderada das classificações dos seguintes elementos:
i.Habilitação académica;
ii.Formação profissional, considerando-se as áreas de formação e aperfeiçoamento profissional relacionadas com as exigências e as competências necessárias ao exercício da função;
iii.Experiência profissional, com incidência sobre a execução de actividades inerentes aos postos de trabalho e o grau de complexidade das mesmas;
iv.Avaliação do desempenho, relativa ao último período (não superior a três anos) em que o candidato cumpriu ou executou actividades idênticas às dos postos de trabalho a ocupar.
b)Entrevista de avaliação de competências – é avaliada segundo os níveis classificativos de Elevado, Bom, Suficiente, Reduzido ou Insuficiente, aos quais correspondem, respectivamente, as classificações de 20, 16, 12, 8 e 4 valores, numa escala de 0 a 20 valores.
c)A Prova de Conhecimentos, a realizar sem consulta, consistirá numa prova escrita, de realização individual e será constituída por sete questões de desenvolvimento, com uma cotação total de 20 valores com valoração até às centésimas. A prova terá a duração máxima de 2 horas.
Bibliografia de referência:
http://www.uc.pt/fctuc/Alunos/ (para informação sobre os procedimentos internos de cariz pedagógico da FCTUC)
http://www.infrae.com/products/silva (informação sobre o sistema CMS em utilização na UC)
d) Avaliação Psicológica – é avaliada em cada fase intermédia do método, através das menções classificativas de Apto e Não Apto e na última fase do método, para os candidatos que o tenham completado, segundo os níveis classificativos de Elevado, Bom, Suficiente, Reduzido ou Insuficiente, aos quais correspondem, respectivamente, as classificações de 20,16,12,8 e 4 valores numa escala de 0 a 20 valores.
16-Cada um dos métodos de selecção, bem como cada uma das fases que comportem, é eliminatório, sendo excluído do procedimento o candidato que tenha obtido uma valoração inferior a 9,5 valores num dos métodos ou fases, não lhe sendo aplicado o método ou fase seguintes.
17- Nos termos da alínea l) do n.º 3 do artigo 19.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro, não podem ser admitidos candidatos que, cumulativamente se encontrem integrados na carreira, sejam titulares da categoria e, não se encontrando em mobilidade, ocupem postos de trabalho previstos no mapa de pessoal do órgão ou serviço idênticos aos postos de trabalho para cuja ocupação se publicita o presente procedimento.
18-Prazo de candidatura – 10 dias úteis, contados da data da publicação do presente aviso no Diário da República.
19-Forma de apresentação da candidatura – as candidaturas são formalizadas obrigatoriamente através do formulário disponível na página da FCTUC em http://www.uc.pt/fctuc/drh/candidaturas acompanhado dos documentos aí mencionados e enviadas por correio registado para: Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, Pólo II, Rua Sílvio Lima, 3030-790 Coimbra. Opcionalmente pode proceder à sua entrega pessoal no Secretariado do Conselho Directivo, sito na mesma morada, 4º piso.
20-Prazo de validade – o concurso é válido para o preenchimento dos postos de trabalho a concurso e para todos os que vierem a ocorrer nos termos previstos no n.º 2 do artigo 40.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro.
21-Do requerimento de admissão ao presente procedimento concursal deverão constar os seguintes elementos actualizados:
a)Identificação do procedimento concursal, com indicação da carreira, categoria e actividade caracterizadoras dos postos de trabalho a ocupar;
b)Identificação da entidade que realiza o procedimento;
c)Identificação do candidato pelo nome, data de nascimento, sexo, nacionalidade, número de identificação fiscal, endereços postal e electrónico, números de telefone e/ou telemóvel;
d)Situação perante cada um dos requisitos de admissão, designadamente:
i.Os previstos no artigo 8.º da Lei n.º 12-A/2008, de 22 de Janeiro;
ii.A identificação da relação jurídica de emprego público previamente estabelecida, bem como da carreira e categoria de que seja titular, da actividade que executa e do órgão ou serviço onde exerce funções;
iii.Os relativos ao nível habilitacional.
e)Opção por métodos de selecção, nos termos do n.º 2 do artigo 53.º da Lei 12-A/2008, de 27 de Fevereiro;
f)Menção de que o candidato declara serem verdadeiros os factos constantes da candidatura.
22- Os requerimentos devem ser acompanhados da seguinte documentação, sob pena de exclusão:
a)Fotocópia simples do certificado de habilitações ou outro documento idóneo, legalmente reconhecido para o efeito;
b)Declaração actualizada (com data reportada ao prazo estabelecido para apresentação das candidaturas), emitida pelo serviço de origem a que o candidato pertence, da qual conste a identificação da relação jurídica de emprego público previamente estabelecida, bem como da carreira e categoria de que seja titular e da actividade que executa, se aplicável;
c)Currículo profissional detalhado e actualizado;
d)Fotocopia do número de identificação fiscal;
23-Na aplicação do método de avaliação curricular os candidatos devem apresentar, obrigatoriamente, documentos comprovativos dos factos por si referidos no currículo que possam relevar para a apreciação do seu mérito, nos termos do presente procedimento.
24-O júri, por sua iniciativa ou a requerimento do candidato, pode conceder um prazo suplementar razoável para apresentação dos documentos exigidos quando seja de admitir que a sua não apresentação atempada se tenha devido a causas não imputáveis a dolo ou negligência do candidato.
25-A apresentação de documento falso determina a participação à entidade competente para efeitos de procedimento disciplinar e, ou, penal.
26 -Composição do júri do concurso:
Presidente: Luís José Proença de Figueiredo Neves, Professor Catedrático da FCTUC
1º vogal efectivo: Maria Cármen Martins de Carvalho Alpoim, Professora Associada da FCTUC
2º vogal efectivo: Maria do Carmo Oliveira de Carvalho Mateus, Técnico Superior de Recursos Humanos da FCTUC
1º vogal suplente: Rui de Albuquerque Carvalho, Professor Auxiliar da FCTUC
2º vogal suplente: Maria Manuela Galhardo de Matos Vieira, Técnico Superior de Recursos Humanos da FCTUC
27-O Presidente do júri será substituído, nas suas faltas e impedimentos, pelo 1.º vogal efectivo.
28-Nos termos da alínea t) do n.º 3 do artigo 19.º da Portaria n.º 83-A/2008, de 22 de Janeiro, as actas do júri, onde constam os parâmetros de avaliação e respectiva ponderação da cada um dos métodos de selecção a utilizar, a grelha classificativa e o sistema de valoração final dos métodos, serão facultadas aos candidatos sempre que solicitadas.
29-A publicitação dos resultados obtidos em cada método de selecção intercalar é efectuada através de lista, ordenada alfabeticamente, afixada em local visível e público das instalações da FCTUC e disponibilizada na sua página electrónica, em http://www.uc.pt/fctuc/drh/candidaturas/resultados/.
30-Os candidatos excluídos são notificados para a realização da audiência dos interessados, nos termos da Lei, por uma das seguintes formas:
a)Ofício registado;
b)Notificação pessoal;
c)Aviso publicado na 2.ª série do Diário da República, informando da afixação em local visível e público das instalações da entidade empregadora pública e da disponibilização na sua página electrónica.
31-Os candidatos aprovados em cada método de selecção são convocados para a realização do método seguinte, pelas formas indicadas no número anterior.
32-A ordenação final dos candidatos que completem o procedimento é efectuada de acordo com a escala classificativa de 0 a 20 valores, em resultado da média aritmética ponderada das classificações quantitativas obtidas em cada método de selecção.
33-Em situações de igualdade de valoração, serão observados os critérios de ordenação preferencial estipulados no artigo 35.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro.
34-A lista unitária de ordenação final, após homologação, é publicada na 2.ª série do Diário da República, afixada em local visível e público das instalações da FCTUC e disponibilizada na sua página electrónica.
35-O recrutamento efectua-se pela ordem decrescente da ordenação final dos candidatos colocados em situação de mobilidade especial e, esgotados estes, dos restantes candidatos.
36-Nos termos do Despacho Conjunto n.º 373/2000, de 1 de Março, em cumprimento da alínea h) do artigo 9.º da Constituição, a Administração Pública, enquanto entidade empregadora, promove activamente uma política de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no acesso ao emprego e na progressão profissional, providenciando escrupulosamente no sentido de evitar toda e qualquer forma de discriminação.

(publicado em www.bep-gov.pt a 26-01-10)
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking


    Data/hora atual: Sex 24 Nov 2017, 22:20