BIOLOGICUS FORUM

Forum de Estudantes de Biologia da Universidade do Porto


OMG: E.coli é uma nova estirpe com genes letais

Compartilhe
avatar
Varicela

Número de Mensagens : 853
02062011

OMG: E.coli é uma nova estirpe com genes letais

Mensagem por Varicela

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/ecoli-estirpe-alemanha-infeccao-bacteria-tvi24/1257806-4071.html
OMG: E.coli é uma nova estirpe com genes letais


Estirpe é «mais resistente, virulenta e propícia à produção de toxinas» por ter sofrido mutação de duas bactérias que nunca foram isoladas em humanos


A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou esta quinta-feira que é uma nova estirpe nunca antes detectada da bactéria E.coli que tem provocado centenas de infecções, algumas mortais, na Europa, segundo noticiou a agência Associated Press.

De acordo com a OMS a estirpe é uma mutação de dois tipos de bactérias E.coli com genes letais que podem ser a explicação para o foco de infecção na Europa, sobretudo na Alemanha, que já causou 18 mortes.

Hilde Kruse, especialista da área de segurança alimentar da OMS, afirmou que esta é uma «estirpe única que nunca tinha sido isolada em doentes» e que tem «várias características que a tornam mais virulenta e mais propícia à produção de toxinas», acrescentou.

«Só identificando a origem se poderá impedir a disseminação», alerta especialista

A microbiologista Laura Brum explicou, de acordo com a Lusa, que a existência de uma nova estirpe da bactéria justifica a violência do surto visto que é a primeira vez que o organismo humano tem contacto com o bacilo, o que tem permitido às bactérias sobreviverem.

A especialista refere ainda que o efeito da mutação é grave para o homem que, por ainda não ter tido contacto com a nova estirpe, não está preparado para uma resposta imunitária e sofre com os sintomas ou mesmo morre por causa da infecção.

Laura Brum recorda que, nestes casos, além de se minimizarem os efeitos, nomeadamente através da hidratação dos infectados, pouco mais há a fazer por não existirem vacinas ou antibióticos eficazes, «daí a necessidade de se saber a origem do surto, para circunscrever a infecção», referiu, sublinhando que «só identificando a origem se poderá impedir a disseminação».

A especialista explicou ainda que «o facto de se apontar como causa provável as saladas deve-se ao facto desta bactéria não sobreviver nos alimentos cozinhados».
As autoridades e os investigadores ainda não conseguiram determinar a origem do surto infeccioso que se tem registado sobretudo na Alemanha.

Numa entrevista à BBC, o presidente do Instituto Robert Kock, responsável pelo controlo sanitário na Alemanha, disse que a fonte de infecção está algures entre as quintas espanholas de pepinos e tomates e o mercado de Hamburgo, mas poderá nunca ser descoberta.

O surto agravou-se na quarta-feira depois de o número de mortos ter aumentado para 18 e o número de infecções ter subido para cerca de 1600, segundo dados apontados pela Associated Press.
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking


    Data/hora atual: Ter 24 Out 2017, 06:46