BIOLOGICUS FORUM

Forum de Estudantes de Biologia da Universidade do Porto


Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Compartilhe
avatar
Caga Tacos

Número de Mensagens : 3133

Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Caga Tacos em Qua 05 Fev 2014, 00:29

Boas cara comunidade,

em conjunto com o Admin do fórum decidi criar este tópico que visa discutir um bocado o papel do Ensino Superior e dos estudantes universitário na nossa sociedade. E mais concretamente, na realidade portuguesa.

No seguimento dos acontecimentos recentes no Meco tem havido uma grande discussão principalmente acerca de praxe. Ainda assim relembro que ESTE TÓPICO NÃO É PARA DISCUTIR PRAXE!! Poderemos mencionar e comentar ocasionalmente pois, quer gostemos quer não, é um fenómeno importante enquanto mobilizador de estudantes atualmente e no passado. Mas não serve este tópico para discutir isso. Poder-se-á criar outro diferente para discutir o assunto caso se justifique.

Então para que serve este tópico. Este tópico serve para o debate civilizado, interessante e inteligente sobre as universidades atuais. Como orientação, deixo aqui algumas questões que pus a mim mesmo e penso pertinentes.

O que deve ser uma Universidade?
Qual o meu papel a nível social enquanto estudante universitário?
Que ferramentas me deve dar o Ensino Superior?
Ser estudante ainda é pertencer a uma elite intelectual?
Qual o papel da liberalização e expansão desmedida do ensino superior na sociedade?
Qual deve ser a prioridade das Universidade: formar alunos ou formar cidadãos?
Porque é que em tempos de grandes problemáticas sociais não existe, como outrora, uma resposta firme da comunidade académica?
Qual o papel das "jotas" (JS, JSD, JCP, etc etc) no nosso dirigismo académico?
Qual a imagem do estudante para o "público comum"?
Que tipo de pessoas queremos nós para estudantes?
Como se inverte a imagem degradada do estudante?
Qual a diferença de um estudante universitário português para um estrangeiro?
A pressão de acabar o curso rapidamente e entrar no mercado de trabalho impede-me de ser um estudante pró-ativo?

Nos últimos anos temos vindo a observar um fenómeno de cada vez maior desinteresse dos estudantes por áreas que não a sua e um menor interesse no seu papel social e enquanto "elite intelectual". Atualmente a imagem do estudante universitário está completamente degradada. Usar capa e batina é meio caminho para se ser olhado de lado e por vezes até insultado. Como chegaram as coisas a este ponto?

E, acima de tudo, como é possível que numa altura de grande problemática social, numa altura em que se quer subir propinas, se cortam bolsas a torto e a direito, não ter havido uma tomada de posição forte por parte dos estudantes? Será egoísmo ou simplesmente é um resultado de uma lei da sobrevivência do mais forte imposta pelo mercado de trabalho e que leva a que eu esqueça o meu colega em meu benefício? Porque não existe uma reação académica? O Maio de '69 está esquecido?

Estas são algumas questões que eu me coloco a mim mesmo. Certamente todos nós teremos questões diferentes, pertinentes e inteligentes para colocar acerca destes temas. Partilhem, dêem a vossa opinião pois aqui não há tempo de antena. Aqui ninguém vos corta a palavra e podem dizer o que quiserem.

Espero que seja uma discussão produtiva
avatar
Pugilista

Número de Mensagens : 10310

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Pugilista em Qua 05 Fev 2014, 01:09

Boa iniciativa. Com mais tempo vou tentar contribuir para esta discussão.
avatar
Romana

Número de Mensagens : 20871

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Romana em Qua 05 Fev 2014, 01:59

Antes de mais o assunto torna-se de maior relevo ao olharmos que hoje em dia a faculdade é meramente uma mera rampa de lançamento dos jovens. Assistimos ao fenómeno de que 'vamos para a universidade porque é a coisa que vem a seguir'; e ainda que felizmente isto seja possivel, ainda que estejemos atualmente atravessar periodo de crise, por outro lado é com um 'infelizmente' que vemos que há uma perda de interesse - num paradigma geral, mas nao total - de muitos num ambiente académico.

Vemos que para muitos este ambiente académico é meramente o estágio ou o local onde irão trabalhar na sua bolsa, mas onde outrora estava aberto um espaço de debate cultural, ideológico e até politico, vemos que estes valores retrocederam um pouco. 

Atenção que nem sempre será negativo esta passagem tão 'fugaz' - permitido pelos conceitos de bolonha - mas por outro lado a classe estudantil esta a perder força. 

Obviamente que há quem defenda isto, contrariando o 'elitismo' que a classe já obteve noutros tempos - contudo acho que isto não se trata de elitismo, mas uma vontade do jovem se desenvolver noutros campos durante o contacto que obtem do ensino superior. 
É bom ver que há quem ainda tenha papeis ativos em grupos e nucleos de estudantes e de debates e que haja debates de ideias, mas o que vejo é que por vezes há uma adesão 'reduzida' (comparativamente ao que poderia ser possivel), por falta de interesse ou por não querer perder tempo com isso.

É certo que as propinas pesam nos bolsos, mas isto não quer dizer que tenhamos que perder tempo, simplesmente, aproveitar o melhor de cada 'coisinha' que podemos obter nesta tal 'passagem fugaz'.

Por aqui podemos entrar então na discussão de campos politicos ou sociais. O estudante hoje em dia é mal visto por alguns porque aqueles que a sociedade mais está atenta são aos extremistas, aos que por atitudes extremas praticam alguma ação e normalmente não são as melhores.
Mas também os media não abonam a este favor, pois é triste ver - e entao nestes ultimos tempos ainda pior que no tempo dedicado a assuntos do Ensino Superior (que ultimamente tem sido enorme, digamos 15% dos telejornais), nem a 2% chega a falarem dos frutos obtidos pela classe estudantil.
E infelizmente as vezes parte desses 2% é para exemplificar os resultados dos cortes de bolsas.
avatar
Caga Tacos

Número de Mensagens : 3133

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Caga Tacos em Qua 05 Fev 2014, 10:54

um facto também curioso e que podemos introduzir como novo na conversa será o Orfeão. Enquanto a UP esteve maioritariamente concentrada no edifício da Faculdade de Ciências (atual reitoria) e aliado ao facto de haver MUITO MENOS estudantes do que há hoje, o Orfeão estava lá também e a maioria dos estudantes eram orfeanistas. Imaginemos estudar no mesmo edifício onde estão também alunos de áreas tão distintas como Ciências, Economia e Engenharia (se bem que estes depois se mudaram para a Rua dos Bragas, actual direito), com os alunos Biomédicas do outro lado da rua e Farmácia a 2 quarteirões de distância... com tantos alunos a juntar-se no Orfeão, claro que haveria uma maior convergência de pensamentos, ideias, áreas e interesses. E a verdade é que mesmo sendo a associação académica cultural por excelência o Orfeão já não é o que era. Muitos grupos foram fechados. Atualmente a separação completa das faculdades tem um papel também muito importante neste fenómeno

Conforme o que já foi dito, atualmente estamos aqui para fazer tudo o mais rapidamente possível e decorar o máximo de informação possível para sermos lançados no mercado de trabalho. Não quero com isto dizer que concorde, como há uns anos havia, com aquelas pessoas que demoravam 10 ou 15 anos a acabar um curso de 5 ou 6. Penso que o regime de perscrições realmente é útil. A conjuntura é que não permite que os alunos se formem enquanto pessoas e todos os anos saiam das Universidades excelentes alunos mas que não passam de robôs do que o sistema de ensino lhes foi imposto. A meu ver a escola/faculdade não deveria servir para nos ensinar livros e livros de informação, mas para nos ensinar a aprender. Para nos ensinar a descobrirmos por nós próprio. Se pensarmos bem, tirando em algumas práticas, dizem-nos "isto é assim, assim e assim conforme estás a ver aqui e podes fazer também". É 90% da informação que nos dão não passa de "isto é assim, assim e assim. Sai no exame."

No meu caso, andei sempre em escola pública até ao secundário. Altura em que mudei para aquele que é tido como um dos melhores colégio do Porto: o Colégio Luso-Francês. Mais do que qualquer informação e aprendizagem que tive durante aqueles 3 anos, o meu maior orgulho é dizer que aquele colégio definiu o que sou hoje, muuuuuuuuito mais do que enquanto estudante, enquanto pessoa. E é nessa medida que me sinto um bocado triste com o que se passa no mundo universitário pois a potencialidade que temos enquanto comunidade completamente heterogénea é imensa e ainda assim dá ideia que andamos todos a assobiar para o ar e tentar roubar o lugar uns aos outros (que, infelizmente por imposição do modo como o mercado de trabalho funciona hoje em dia, até é legítimo) e acabamos por não cooperar com praticamente ninguém
avatar
Bi Memol

Número de Mensagens : 5114

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Bi Memol em Qua 05 Fev 2014, 14:59

Eu penso que tudo isso também provém muito da forma como as candidaturas e a colocação dos alunos no Ensino Superior é feita. Os únicos critérios usados são a média do secundário e notas de exames nacionais. E a isto junta-se o facto de a nossa sociedade ter hierarquizado muitas áreas de trabalho. É exemplo disto o facto de sempre que um aluno tem uma boa média de secundário toda a gente lhe diz que deve ir para medicina. E muitos são coagidos a isso sem terem um mínimo de vocação para tal. Há como que uma banalização do curso e da profissão que nos levam a ter muitos profissionais incompetentes cujo lugar poderia estar ocupado por pessoal que tinha médias mais baixas e muito maior vocação
avatar
Pugilista

Número de Mensagens : 10310

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Pugilista em Qua 05 Fev 2014, 15:26

Nem é tanto isso. O problema é a banalização que é ter um canudo neste momento. O ensino superior, atualmente, surge como algo natural, não é uma opção sendo quase uma obrigação para quem atinge um 12º ano. Isto acontece porque não existem outras alternativas válidas, as escolas industriais, de comércio, etc, desapareceram do mapa e eram excelentes alternativas para quem quisesse ter alguma formação associada à aprendizagem de uma arte, foi deste tipo de ensino que sairam muito bons profissionais em variadas áreas, contabilistas por exemplo, que se formavam nessas escolas, agora contabilidade tem de ser feita numa faculdade. Uma renovação deste tipo de ensino iria permitir haver mais opções para os jovens e ao mesmo tempo podia permitir que o ensino superior servisse exclusivamente para áreas muito específicas, em que só entrava quem realmente quisesse, isto como é óbvio teria de ser acompanhado por outras medidas como a adequação do nº de vagas mas podia ser um tema a ser pensado.
avatar
Caga Tacos

Número de Mensagens : 3133

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Caga Tacos em Qua 05 Fev 2014, 15:48

a velha questão das médias. pá, com a quantidade de alunos que o secundário tem é impossível ser feito de outra maneira. poderias até pensar num regime de entrevistas aos candidatos... ok, mas em cursos com 140 vagas como é o nosso em 200 ou mais candidatos é completamente impossível!! mas de resto concordo contigo. no meu caso não houve grande coação porque os meus pais me deram quase total liberdade para optar por o que queria (dentro do aceitável, logicamente). provavelmente preferiam que tivesse ido para uma engenharia já que os licenciados e mestres da minha família são todos engenheiros mas nunca mo disseram. ainda assim existem muitos casos, alguns dos quais eu conheço, de pessoas que só porque tinham estas e aquelas notas serem obrigadas pelos pais a optar por um curso. o que me faz lembrar nos textos de português quando antes da obra aparecia a nota biográfica do autor e dizia "escrevia muito bem mas o seu pai não gostava por isso mandou-o para coimbra estudar medicina"

concordo um bocado mais com o que disse o pugi. o problema foi a liberalização completa e também a sobrevalorização do "canudo" durante muito tempo. agora qualquer morcão tem um licenciatura na área mais ideonda e acha que só por causa disso deve ter emprego garantido e um salário todo fantástico.
avatar
Bi Memol

Número de Mensagens : 5114

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Bi Memol em Qua 05 Fev 2014, 19:00

Concordo totalmente convosco mas penso que o que falei também reflecte um bocado a sobrevalorização do 'canudo'. Falei daquele exemplo porque conheço pessoas que não puderam ir para o que tinham vocação por causa disso.

As pessoas muitas vezes aparecem na televisão a dizer que têm isto e têm aquilo quando isso corresponde à maior parte da população activa do país.

O problema é que o nível médio de ensino do 'cidadão português' tem aumentado nas últimas décadas mas o paradigma da hierarquização social não tem acompanhado essa evolução. Uma pessoa com uma licenciatura, segundo o paradigma está acima da média, enquanto que na realidade actual pertence exactamente à média de nível de estudos.
avatar
Caga Tacos

Número de Mensagens : 3133

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Caga Tacos em Qua 05 Fev 2014, 22:07

Bi Memol escreveu:O problema é que o nível médio de ensino do 'cidadão português' tem aumentado nas últimas décadas mas o paradigma da hierarquização social não tem acompanhado essa evolução. Uma pessoa com uma licenciatura, segundo o paradigma está acima da média, enquanto que na realidade actual pertence exactamente à média de nível de estudos.
É isto mesmo!!

O que nos leva a questionar: até onde devemos deixar crescer o ensino universitário?
avatar
Bi Memol

Número de Mensagens : 5114

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Bi Memol em Qua 05 Fev 2014, 23:40

Isso já passa a ser uma questão um bocado ideológica.

Pessoalmente acho que se outros países europeus conseguiram evoluir um pouco o paradigma, nós também conseguimos. Temos é que pôr a render ao máximo, em benefício do desenvolvimento do país, as pessoas com mais estudos e maior 'talento'. Não podemos deixar esses fugir
avatar
Romana

Número de Mensagens : 20871

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Romana em Sex 07 Fev 2014, 15:29

Não vamos bem por ai.. Muitas vezes a questão está exatamente no que alguem com uma licenciatura ou um Mestrado pode ou não fazer.. Como isto hoje em dia é um comboio sempre a andar, o que acontece é que alguem ao fim de uma licenciatura arrecadou informação apenas de uns slides e não sabe fazer nada - quando bolonha propoe é que o aluno trabalhe por si.

Resultado há muitos bons cursos que ao fim de 3 anos, se os alunos trabalhassem no seu conhecimento estariam aptos para integrar o mercado de produção.. Eu já pude observar mt isso noutros cursos - no nosso curso também, mas ainda convivi com malta que no seu segundo ano já estava a receber bolsas e a trabalhar com laboratorios de renome. 

Eu ao fim da licenciatura - é certo que demorei mais que esses 3 anos, mas tinha conhecimentos solidos, e no meu caso, numa area mais prática (agronomia) se fosse preciso estava capaz de ir para o mercado de trabalho, usei meramente o Mestrado para criar robustez nas minhas capacidades. Mas porque aproveitei todos aqueles anos para cimentar conhecimentos, fazer estagios e participar em atividades extracurriculares ou simplesmente conhecer outras realidades.

Mas quem é que está disposto a isto? Quando todos os dias criticam aqueles que demoram 4 anos a fazer um curso de 3 - que na verdade sempre foi um curso de 4 mas tiram lhes horas de trabalho? Wink

Eu nao considero que devemos criar uma elite universitária, mas se as pessoas estao neste 'mundo' deviam elas criar novas bases e conhecimentos - criar contactos e observar novas experiencias. Se for só para passear então em alguns casos nem o doutoramento vai ajudar em nada.

E aqui pego noutro ponto que é Bolonha.. Que toda a gente é contra - eu também não sou um grande defensor - mas mt porque poucos perceberam bem o intuito disto.. Bolonha tira horas de aulas para dar horas de trabalho pessoal.. E quantos fazem isso? Alias sei que muitos o fazem, mas fazem para estudar aquilo que ouviram nas aulas.. Mas e isso ajuda no que? O que demos nas aulas irá estar para sempre eternizado em PPTs e PDFs mal estruturados e com informação redundante em muitos casos..


O problema do ensino superior está invariavelmente naquele que o está a tirar, não desculpa caso o ensino seja mau, mas contribui para uma formação mais solida

Conteúdo patrocinado

Re: Universidade - Que Ensino Superior queremos?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Seg 23 Out 2017, 05:19