BIOLOGICUS FORUM

Forum de Estudantes de Biologia da Universidade do Porto


Origem das galáxias escondida em 'fósseis'

Compartilhe
avatar
Varicela

Número de Mensagens : 853
30112009

Origem das galáxias escondida em 'fósseis'

Mensagem por Varicela

http://www.cienciapt.net/pt/index.php?option=com_content&task=view&id=100361&Itemid=302

Origem das galáxias escondida em 'fósseis'
Escrito por Diário de Notícias
27-Nov-2009

A origem da nossa galáxia está mais perto de ser descoberta. Usando um potente telescópio de infravermelhos, uma equipa de investigadores italianos conseguiu ultrapassar uma barreira composta por poeira cósmica e encontrou um aglomerado de estrelas que pode ser o início da formação da Via Láctea. Tudo terá resultado de uma galáxia anã, dizem os cientistas.

Uma equipa de cientistas italianos descobriu um aglomerado de estrelas que pode desvendar a origem da Via Láctea. Imitando os arqueólogos, que escavam a terra em busca do passado da humanidade, foram procurar as origens do espaço nos "fósseis" cósmicos, e a sua investigação permitiu-lhes encontrar mais uma peça do mosaico do Universo.

Em Agosto do ano passado, Francesco Ferraro e a sua equipa de investigadores da Universidade de Bolonha (Itália) foram surpreendidos ao conseguir focar com o telescópio VLT, que o Observatório da Europa do Sul (ESO) tem no Chile, um aglomerado de estrelas nunca antes visto. Este conjunto de corpos celestes era até então desconhecidos, pois estava coberto por poeira interestelar.

Contaram com a vantagem deste sofisticado telescópio, que operaram em modo infravermelho, ter uma óptica adaptável multiconjugada. Este protótipo permite controlar as turbulências provocadas pela atmosfera terrestre. Além disso, foram também usados dados do telescópio espacial Hubble.

As conclusões, publicadas esta semana na revista científica Nature, indicam que o aglomerado Terzan 5 poderia ser um dos primeiros mosaicos que construíram a Via Láctea: uma galáxia anã que se fundiu com esta no início dos tempos.

"A história da galáxia está co-dificada nos seus mais peque- nos fragmentos, como os aglomerados globulares [conjuntos de estrelas antigas] que são o teste- munho de toda a sua evolução", assegurou Francesco Ferraro.

Desde o início que o investigador e os seus colegas procuraram, através da inacessível poeira, esse aglomerado chamado Terzan 5, localizado no "bolbo" da Via Láctea, a sua parte mais central e densa.

Descobriram agora que é composto por estrelas de duas épocas diferentes. Umas são de há cerca de 12 mil milhões de anos (o que indica que têm apenas menos 1700 milhões de anos a menos que o universo) e outras de há cerca de seis mil milhões de anos.

Este aglomerado também mostrou ser mais denso do que o que se imaginava antes da investigação dos italianos.

Segundo assinalaram os cientistas no seu trabalho, podem existir ainda mais "fosséis" cósmicos, além destes já descobertos.

"É provável que ainda existam mais conjuntos destes por trás da poeira cósmica", argumenta Ferraro, no artigo publicado no jornal espanhol El Mundo.

Além do estudo dos italianos, a revista Nature publica uma outra investigação que analisou 37 aglomerados estelares e verificou que estes fenómenos são restos de estrelas anãs muito maciças. E concluiu ainda que mais de metade resultam de fusões de vários grupos de estrelas de diferentes épocas. Será este o segredo para a formação das galáxias.
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking


    Data/hora atual: Sab 22 Jul 2017, 11:56