BIOLOGICUS FORUM

Forum de Estudantes de Biologia da Universidade do Porto


A metilação de três genes permite a detecção de tumores do urotélio superior

Compartilhe
avatar
Forda 3 CV

Número de Mensagens : 2216
28102013

A metilação de três genes permite a detecção de tumores do urotélio superior

Mensagem por Forda 3 CV

http://www.aspic.pt/pt-pt/noticias/metila%C3%A7%C3%A3o-de-tr%C3%AAs-genes-permite-detec%C3%A7%C3%A3o-de-tumores-do-urot%C3%A9lio-superior#.Um6a6fk9LT_

Globalmente, os carcinomas uroteliais representam o quarto tipo de neoplasia mais comum, após os tumores da próstata (ou mama), pulmão e colorectais, com cerca de 260 mil novos casos diagnosticados anualmente a nível mundial. Destes, os Carcinomas Uroteliais do Trato Urinário Superior (UTUC, i.e., com origem no bacinete e ureteres), devido à sua origem e localização, são particularmente susceptíveis de invadir as estruturas adjacentes, tendo assim um maior potencial de agressividade. Actualmente, a abordagem diagnóstica destes tumores é geralmente feita através da ultrassonografia e citologia. Contudo, estas técnicas apresentam uma sensibilidade bastante limitada, principalmente nos estádios iniciais, quando a doença é potencialmente curável. Assim, é necessário o desenvolvimento de novos biomarcadores de diagnóstico e prognóstico para estas neoplasias, preferencialmente recorrendo a métodos não-invasivos ou minimamente invasivos, de baixo custo e aplicáveis a nível populacional. É neste contexto que se enquadram os biomarcadores epigenéticos associados à hipermetilação do DNA, cujo efeito se traduz na perda de expressão génica em células neoplásicas, têm sido alvo de estudo pelo grupo de investigação em Epigenética do Cancro do Centro de Investigação IPO-Porto na última década. No trabalho agora publicado, foi validado um painel de três biomarcadores epigenéticos – GDF15, TMEFF2 e VIM – para detecção de UTUC, tanto em amostras de tecido como em amostras de urina. Este painel demonstrou uma sensibilidade e especificidade, em urinas, de 91% e 100%, respectivamente. Adicionalmente, baixos níveis de metilação do promotor do gene VIM associaram-se a pior prognóstico, constituíndo um marcador independente de prognóstico. Devido às dificuldades na detecção clínica e imagiológica em estádios iniciais desta doença, este painel de genes poderá constituir um importante método auxiliar de diagnóstico precoce dos UTUC, em amostras de urina, com um previsível impacto na rotina clínica. 

Autores e afiliações:
Sara Monteiro-Reis (a,b), Luís Leça (c), Mafalda Almeida (a,b), Luís Antunes (d), Paula Monteiro (c), Paula C. Dias (c), António Morais (e), Jorge Oliveira (e), Rui Henrique (a,c,f,#), Carmen Jerónimo (a,b,f,#)

(a) Cancer Epigenetics Group, Research Center of the Portuguese Oncology Institute - Porto, Departments of (b) Genetics, (c) Pathology, (d) Epidemiology, and (e) Urology of Portuguese Oncology Institute - Porto, Rua Dr. António Bernardino de Almeida, 4200-072 Porto, Portugal; (f) Department of Pathology and Molecular Immunology, Institute of Biomedical Sciences Abel Salazar (ICBAS), University of Porto, Rua de Jorge Viterbo Ferreira nº 228, 4050-313 Porto, Portugal
# Joint senior authors 

Abstract:
Aim of the study: Upper tract urothelial carcinoma (UTUC) accounts for 5–10% of all urothelial tumours. It is mostly diagnosed at advanced stages, entailing a worse prognosis, owing to the lack of early and specific symptoms as well as of effective diagnostic tools. We previously identified a panel of epigenetic biomarkers (GDF15, TMEFF2 and VIM promoter methylation) that accurately identifies bladder cancer in urine. Herein, we assessed the performance of the same panel for UTUC detection and prognosis, in tissue and urine. Material and methods: Methylation levels of reference and target genes were determined using real-time quantitative methylation-specific polymerase chain reaction (MSP) in bisulphite- modified DNA of 57 UTUC tissues, 36 normal upper tract urothelium (NUTUs), 22 urines from UTUC suspects and 20 urines from controls. Receiver operator characteristics (ROC)-curve analysis was performed to determine the performance of the biomarker panel and survival analyses were conducted to evaluate their prognostic value. Results: Methylation levels of GDF15, TMEFF2 and VIM were significantly higher in UTUC compared to NUTUs (P = 0.022; P < 0.001; P < 0.001, respectively). The panel accurately identified UTUC with 100% and 91% sensitivity, corresponding to an area under the curve of 1.000 and 0.923 in tissue and urines, respectively, with 100% specificity. Low VIM promoter methylation levels independently predicted poor disease-specific survival. Conclusions: GDF15, TMEFF2 and VIM promoter methylation allows for accurate identification of UTUC, in tissue and urine, and VIM methylation provides relevant prognostic information, especially in high-stage disease. This assay may improve the clinical management of UTUC patients.

Revista:
European Journal of Cancer

Link:

http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0959804913008411
 
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

avatar

Mensagem em Seg 28 Out 2013, 21:19 por Sheiraabadalhoca Holmes

AVÓÓÓÓÓÓÓÓÓ!!!!!!!
avatar

Mensagem em Seg 28 Out 2013, 23:48 por Exaurido

GRANDE VELHA!!! Very Happy
Esta jobem, vai longe! *.*

Mensagem  por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Ter 27 Jun 2017, 01:16